Notícias

ATA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA REALIZADA NO DIA 26.03.2014

 

ATA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DO SINDICATO DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA AVALIADORES DO ESTADO DO PIAUÍ – SINDOJUS/PI.

 

PAUTA: 1) INSTALAÇÃO DA COMISSÃO ELEITORAL e DELIBERAÇÕES SOBRE O PROCESSO ELEITORAL, nos termos do artigo 16, “b” do Estatuto;

 

Aos vinte seis dias do mês de fevereiro de dois mil e quatorze, nesta cidade de Teresina-PI, na sede do Sindicato dos Oficiais de Justiça do Estado do Piauí – SINDOJUS/PI, localizado na Rua Mato Grosso, nº. 415, bairro Cabral, Teresina-PI, compareceram os Oficiais de Justiça constantes na lista de presença, que passa a fazer parte integrante desta ata, para deliberarem sobre os itens constantes na pauta.  Em primeira convocação, às 09h:00min, sob a presidência do Diretor Presidente do SINDOJUS/PI, Sr. Adriano Costa Brandão e o Secretário Geral, Sr. Manoel Alves de Araújo Filho, verificou-se a ausência de quorum mínimo para o inicio da Assembleia Geral Extraordinária, nos termos do artigo 13, caput, do Estatuto. Às 09h:30min, em segunda convocação, nos termos do artigo 13, parágrafo único, do referido estatuto, iniciou-se as deliberações. Com a palavra o Diretor Presidente, Sr. Adriano Costa Brandão, declarou aberta a Assembléia Geral Extraordinária, deu boas vindas aos presentes e fez breves comentários gerais sobre a pauta em questão, lamentando a ausência dos associados e que estes só comparecem as assembleias quando o assunto gira em torno de dinheiro. Posteriormente, iniciou tratando do único item do edital de convocação da Assembleia Geral Ordinária quanto à instalação da COMISSÃO ELEITORAL e deliberações sobre o PROCESSO ELEITORAL, nos termos do artigo 16, “b” do Estatuto. Realizou breve explanação sobre o processo eleitoral lembrando que a deflagração estava dentro do prazo previsto no estatuto e que, nos termos do estatuto, a comissão deveria ser formada por seis membros, devendo a eleição ocorrer no mês de junho. Em seguida perguntou aos presentes sobre quem teria a intenção de fazer parte da comissão eleitoral, onde se inscreveram os filiados: Alexandre José Sá de Oliveira, Márcio Brandão, Marivaldo Barbosa de Carvalho, José Lauro Damasceno de Sousa Filho, Isabel Rodrigues Ribeiro e João Edson Gomes Moreira Neto. Não havendo mais inscritos e questionado sobre alguma objeção aos membros inscritos, restou aprovada por unanimidade a composição da Comissão Eleitoral. Posteriormente foi deliberado sobre a presidência da comissão entre os inscrito, sendo aprovada por unanimidade a escolha do Sr. Alexandre José Sá de Oliveira. Após a instalação da Comissão Eleitoral, o Diretor Presidente, Sr. Adriano Costa Brandão,  informou que já se poderia decidir sobre a data das eleições, visto que o estatuto somente prevê o mês de realização, sendo sugerido o dia 06 (seis) de junho de 2014. Colocada em discussão, em votação restou acatada a proposta de realização das eleições no dia 06 (seis) de junho de 2014. Posteriormente o Diretor Presidente falou sobre como poderia ser o processo eleitoral, destacando a possibilidade dos associados das comarcas do interior votarem, nos termos já decidido em Assembleia. Afirmou que havia conversado com o analista de sistema que realiza a manutenção do site e que um sistema dentro do site, que permitiria a votação, já estava sendo confeccionado. Advertiu que diante da impossibilidade a comissão deveria procurar outra forma de contemplar os associados das comarcas do interior. Posteriormente passou a palavra aos presentes, onde o Sr. Carlos Henrique Bezerra Sales propôs em se fazer uma chapa de consenso, pedindo a unidade da classe em não lançar outra chapa. Em seguida o Presidente Sr. Adriano tomou a palavra e afirmou que a proposta não poderia ser tomada em Assembleia, visto que teria que cumprir os prazos previstos no estatuto e que não poderia tolher o direito de qualquer associado em se inscrever. Em seguida tomou a palavra o Sr. Maércio da Silva Maia que fez considerações sobre o sindicato, suas lutas e achou interessante a proposta do Sr. Carlos Henrique, afirmando que nestes momentos difíceis a categoria deveria esta coesa e uma divisão agora só iria comprometer a vida do sindicato e seus representados. Enfatizou que hoje nossa entidade tem ampla atividade e os cargos não poderiam ser destinados a pessoas que não tenham compromisso. Em seguida realizou duras criticas aos comentários e até discussões através das redes sociais, onde pessoas desequilibradas, que nunca contribuíram com a entidade, ficam expondo problemas que deveriam ser resolvidos pessoalmente, buscando seu sindicato para sanar as duvidas e colaborar de forma positiva com o engrandecimento da categoria. Enfatizou que muitos dos críticos pensam que é fácil conquistar os pleitos da categoria, mas estes nunca contribuíram para tal. Finalizou parabenizando a atitude da atual gestão que sempre proporcionou momentos de discussões, mas que infelizmente poucos comparecem quando é pra contribuir. Disponibilizado novamente a palavra aos presentes e não havendo mais qualquer manifestação, o diretor presidente deu por encerrado os trabalhos e a presente ata. Eu Manoel Alves de Araújo Filho, Diretor Secretário Geral, digitei e subscrevi.

 

IMPRIMIR
Comentarios

Nome:

Email:

Código*
cdigo captcha

Comentario: