Notícias

Construtora é acusada de receber dinheiro de servidores do TJ e não entregar condomínios

 

Os servidores do Tribunal de Justiça do Piauí, que aderiram ao programa “Casa Legal”, tiveram o sonho da casa própria frustrado, após realizarem o pagamento inicial em mais de R$ 16 mil reais junto à Construtora e Incorporadora Realize Ltda que, sequer, iniciou as obras de dois empreendimentos, Imperial Palace e Sun Ville, que seriam entregues em 2015.

 

O programa habitacional foi lançado em 06 de março de 2012, com o intuito de garantir moradia a servidores efetivos e comissionados. No entanto, em 2013 a Construtora Realize passou a responsabilidade do empreendimento Imperial Palace para a empresa Real Construtora e Incorporadora Ltda, que assumiu a construção das moradias.

 

No ano seguinte, diante da reclamação dos clientes em não perceberem o início das obras, a nova empresa declarou que não poderia construir os empreendimentos, conforme audiência realizada no PROCON no dia 11 de agosto deste ano.

 

Após audiência, os denunciantes enviaram ao presidente do Tribunal Justiça, Desembargador Raimundo Eufrásio, documento informando o problema e a dificuldade em reaver o valor investido que é de R$ 16.221,47 (dezesseis mil, duzentos e vinte e um reais e quarente e sete centavos). No documento é pedido auxílio no intuito de ver sanado o problema em liça.

 

Em virtude da incapacidade da construtora honrar o contrato, a empresa firmou um Termo de Compromisso e Responsabilidade, onde ficou estabelecido o ressarcimento do valor já pago pelos servidores. Até o momento, apenas duas parcelas do número de oito, no valor de R$ 2.027,68 (dois mil e vinte e sete reais e sessenta e oito centavos), foram devidamente pagas.


Fonte: GP1

IMPRIMIR
Comentarios

Nome:

Email:

Código*
cdigo captcha

Comentario: