Notícias

Tribunal de Justiça do Piauí­ zera demanda reprimida de mandados na capital Teresina

 

Mais celeridade na prestação jurisdicional. Este deve ser o principal reflexo de mais uma importante meta cumprida pela gestão do presidente do Tribunal de Justiça do Piauí­ (TJ-PI), Desembargador Oliveira.

É que por meio das Centrais de Mandados do 1º e 2º grau, o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Piauí­ (Sindojuspi) zerou a demanda reprimida de mandados pendentes de cumprimento da capital Teresina. Ao todo, foram cumpridos 60 mil mandados no 1º grau e cerca de 1.300 no 2º grau. Trata-se, portanto, de mandados represados, que foram expedidos a partir de 17 de março de 2020 e que não haviam sido cumpridos em razão da pandemia provocada pela COVID-19.

Para o presidente do TJ-PI, Desembargador Oliveira, isso significa que hoje não existe nenhum mandado pendente de cumprimento em Teresina, o que revela o trabalho conjunto de todos os envolvidos nesta demanda.

-Estamos muito felizes com a notí­cia que recebemos hoje do Sindicato dos Oficiais de Justiça e de toda equipe, que foi a certificação de que não há, em Teresina, mandados pendentes de cumprimento. Dessa forma o cumprimento dos mandados agora será de forma imediata, já que não temos mais acervo. O trabalho agora é para a implementação de projetos com o intuito de zerar toda a demanda do estado, começando com as grandes cidades, como Picos, Floriano, Parnaí­ba, Campo Maior e Piripiri - , destacou o presidente Oliveira.

Ao celebrar o momento, o presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça do Piauí­ (Sindojuspi), Carlos Henrique Bezerra Sales evidenciou o trabalho de toda a categoria em prol de um judiciário mais eficaz.

Nós chegamos agora a cumprir a demanda reprimida da capital, o que é um fato histórico. Nosso agradecimento a todos os profissionais da categoria, porque sem eles, não terí­amos conseguido. Cada um não mede esforço para cumprir seu trabalho, seja no sol, na pandemia, superam todas as dificuldades, sempre visando a melhoria da prestação jurisdicional. Então, solenemente entregamos a certificação e mais uma vez, agradecemos a todos os profissionais, sempre aguerridos na busca pela melhor prestação jurisdicional -, assinalou o presidente do Sindojuspi.

A entrega da certificação contou com a presenças do Corregedor Geral da Justiça, Desembargador Fernando Lopes; do presidente da Amapi, Leonardo Brasileiro; do Desembargador Dourado; além de juí­zes auxiliares, secretários e demais servidores que atuam nas Centrais de Mandados de 1º e 2º grau.


*Matéria publicada no site do TJPI por Daniel Silva.

IMPRIMIR
Comentarios

Nome:

Email:

Código*
cdigo captcha

Comentario: