Notícias

Tribunal de Justiça do Piauí zera demanda reprimida de mandados na capital Teresina

 

Mais celeridade na prestação jurisdicional. Este deve ser o principal reflexo de mais uma importante meta cumprida pela gestão do presidente do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), Desembargador Oliveira.

É que por meio das Centrais de Mandados do 1º e 2º grau, o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Piauí (Sindojuspi) zerou a demanda reprimida de mandados pendentes de cumprimento da capital Teresina. Ao todo, foram cumpridos 60 mil mandados no 1º grau e cerca de 1.300 no 2º grau. Trata-se, portanto, de mandados represados, que foram expedidos a partir de 17 de março de 2020 e que não haviam sido cumpridos em razão da pandemia provocada pela COVID-19.

Para o presidente do TJ-PI, Desembargador Oliveira, isso significa que hoje não existe nenhum mandado pendente de cumprimento em Teresina, o que revela o trabalho conjunto de todos os envolvidos nesta demanda.

“Estamos muito felizes com a notícia que recebemos hoje do Sindicato dos Oficiais de Justiça e de toda equipe, que foi a certificação de que não há, em Teresina, mandados pendentes de cumprimento. Dessa forma o cumprimento dos mandados agora será de forma imediata, já que não temos mais acervo. O trabalho agora é para a implementação de projetos com o intuito de zerar toda a demanda do estado, começando com as grandes cidades, como Picos, Floriano, Parnaíba, Campo Maior e Piripiri”, destacou o presidente Oliveira.

Ao celebrar o momento, o presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça do Piauí (Sindojuspi), Carlos Henrique Bezerra Sales evidenciou o trabalho de toda a categoria em prol de um judiciário mais eficaz.

Nós chegamos agora a cumprir a demanda reprimida da capital, o que é um fato histórico. Nosso agradecimento a todos os profissionais da categoria, porque sem eles, não teríamos conseguido. Cada um não mede esforço para cumprir seu trabalho, seja no sol, na pandemia, superam todas as dificuldades, sempre visando a melhoria da prestação jurisdicional. Então, solenemente entregamos a certificação e mais uma vez, agradecemos a todos os profissionais, sempre aguerridos na busca pela melhor prestação jurisdicional”, assinalou o presidente do Sindojuspi.

A entrega da certificação contou com a presença do Corregedor Geral da Justiça, Desembargador Fernando Lopes; do presidente da Amapi, Leonardo Brasileiro; do Desembargador Dourado; além de juízes auxiliares, secretários e demais servidores que atuam nas Centrais de Mandados de 1º e 2º grau.


*Matéria publicada no site do TJPI por Daniel Silva.

IMPRIMIR
Comentarios

Nome:

Email:

Código*
cdigo captcha

Comentario: