Notícias

NOVEMBRO AZUL - CÂNCER DE PRÓSTATA

 

NOVEMBRO AZUL - CÂNCER DE PRÓSTATA Cleanto Leal Luz Oficial de Justiça, formado em Direito e Acadêmico de Medicina. No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Em valores absolutos e considerando ambos os sexos, é o segundo tipo mais comum. Considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. O aumento observado nas taxas de incidência no Brasil pode ser parcialmente justificado pela evolução dos métodos diagnósticos (exames), pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação do país e pelo aumento na expectativa de vida. A estimativa de novos casos de CA de próstata: 65.840 (2020 – Instituto Nacional do Câncer - INCA), correspondendo a 29,2% dos tumores incidentes no sexo masculino. O número de mortes: 15.983 (2019 - Atlas de Mortalidade por Câncer - SIM). No caso do câncer de próstata, os exames são o toque retal e o exame de sangue para avaliar a dosagem do PSA (antígeno prostático específico). Tais exames podem ser realizados anualmente pelo médico urologista na população com maior risco de desenvolver a doença: homens a partir dos 50 anos (ou 45 em algumas situações). Já o diagnóstico precoce desse tipo de câncer possibilita melhores resultados no tratamento e deve ser buscado com a investigação de sinais e sintomas como: dificuldade de urinar, diminuição do jato de urina, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite, sangue na urina. Esses sintomas devem ser investigados por um médico. O diagnóstico é feito através da biópsia prostática por via trans-retal ou trans-perineal e guiada por ultrassonografia e/ou ressonância magnética. A indicação de biópsia depende do toque retal e valores de PSA superior a 10 ng/ml, a chance de ter câncer de próstata é superior a 50%. Para doença localizada (que só atingiu a próstata e não se espalhou para outros órgãos), cirurgia, radioterapia e até mesmo observação vigilante (em algumas situações especiais) podem ser oferecidos. Para doença localmente avançada, radioterapia ou cirurgia em combinação com tratamento hormonal têm sido utilizados. Para doença metastática (quando o tumor já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento mais indicado é a terapia hormonal. A escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após médico e paciente discutirem os riscos e benefícios de cada um. REFERÊNCIAS 1. INCA. Disponível em:https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-prostata Acesso em 15 nov 2021. 2. CÂNCER DE PRÓSTATA. Disponível em: http://www.sbp.org.br/cancer-de-prostata/?gclid=CjwKCAiAp8iMBhAqEiwAJb94z0lBy1GjGY9HZdFZDm62tLOgZaRnU-Ah28RQ1eAy4SW1uglUPl36zRoCAKIQAvD_BwE Acesso em 15 nov 2021.
IMPRIMIR
Comentarios

Nome:

Email:

Código*
cdigo captcha

Comentario: